À Conversa com Maria João Lopo de Carvalho

Biblioteca, Destaque — By on 23/05/2018 21:03

Através de uma estreita parceria entre o Município de Ponte de Lima e a rede das bibliotecas escolares, a Escola EBI/JI da Correlhã, teve a honra de receber a ilustre escritora, Maria João Lopo de Carvalho, que conversou com os alunos do terceiro ciclo, no anfiteatro escolar. Fez uma resenha histórica de Luís Vaz de Camões e as suas peripécias refletidas no Seu mais recente livro “ Até que o Amor me Mate”.
Também falou sobre as suas experiências vividas em vários países. Houve ainda lugar para a poesia e para as perguntas dos alunos, o dia 22 de maio de 2018, foi sem dúvida uma mais-valia para estes alunos.

Biografia:
Maria João Mendonça Lopo de Carvalho, nasceu em maio de 1962, licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade Nova de Lisboa, em 1985.
Foi professora de português e inglês do ensino publico e privado, entre 1985 e 1989 e, novamente, de 1992 a 1995. Em 1989 fundou a Know How, dedicada à edição de livros e ao ensino de inglês para crianças, entre outras atividades para escolas públicas e privadas, em regime extracurricular. Foi também copywriter na agência de publicidade McCann Erickson, de 1999 a 2001, assessora no Gabinete de Vereação da Educação Social do Município de Lisboa, de 2002 a 2005, e responsável pelos programas de solidariedade da Swatch, em 2004 e 2005 (Ajuda de Berço, Fundação do Gil, entre outros). Em 2008 foi cofundadora da Know How Angola e da IPSS Know-how – Aprende a Brincar, dedicada à ação social.
Responsável pelo Guia da Criança, diretório exaustivo de todas as atividades para crianças na cidade de Lisboa, em 1994 e 1995, publicou vários livros infantis entre eles, O herói sou eu (2007), Que bicho te mordeu (2007) e A minha mãe é a melhor do Mundo (2005). Os seus romances Virada do avesso (2000) e Acidentes de percurso (2001), ambos best-sellers, inscreveram o seu nome na literatura pop. Seguiu-se o romance Adota-me (2004), onde aborda a pobreza infantil nos subúrbios de Lisboa. Estreou-se no romance histórico em 2011 com o best-seller Marquesa de Alorna, seguido em 2013 por Padeira de Aljubarrota.
Teve ainda uma regular colaboração com a imprensa, como cronista das revistas Pais & Filhos (1994), Xis (2000), GQ (2000-2001) e Vidas (2004) e nos jornais Expresso (2002) e Diário de Notícias (2004). Assina desde 2010 a rubrica «Na 1ª pessoa – sugestões de leitura». Até à data já publicou 45 obras.

Fotos

Vídeo

Comments are closed.

Você é o Visitante nº

contador de acesso grátis

Muito Obrigado!